o espaço das minhas coisas

Sexta, 05 de Junho Variedades por Flávio Rezende

Fotografando o Planet

Quinta, 04 de Junho Variedades por Luciano Capistrano

AULA DE HISTÓRIA COM PROF LUCIANO CAPISTRANO

Vamos falar de Patrimônio Cultural?
Você conhece o Alto da Torre? Políticas de valorização dos nossos espaços de memórias poderiam contribuir para inclusão das comunidades mais carentes na diminuição do fosso socioeconômico da sociedade brasileira?

OBS: Foto - daqui eu vejo o Alto da Torre!

Quinta, 04 de Junho Variedades por Sai Baba

Reflexão de Sathya Sai Baba

 Reduza a fala excessiva. Diga a si mesmo: ‘Ó língua! Você conhece o gosto agradável e é um órgão sagrado do corpo humano. Sempre repita o Nome de Deus, como Govinda, Damodara e Madhava’. O olho comete somente um pecado, que é a má visão. O ouvido comete somente um pecado: ouvir coisas más. No entanto, a língua pode cometer quatro pecados. Ela fala inverdades, culpa os outros, conta boatos sobre os outros e fala demasiadamente. Para se proteger contra o cometimento desses pecados pela língua, decida-se a partir de agora a falar menos. Falar demais prejudica a mente e destrói a memória. Quando você fala demais, sua energia diminui e seus nervos enfraquecem. Quando seus nervos estão fracos, você se sente cansado e sua língua sai do controle. Isso lhe trará também descrédito. Quando chegar perto de seus amigos, eles o considerarão entediante. Por isso nossos ancestrais davam tanta importância ao silêncio e permaneciam em silêncio por longos períodos de tempo. (Chuvas de Verão, 1978, cap. 21) 

Quinta, 04 de Junho Variedades por Inove Decor

Live sobre fotografia e obra de arte

Melo Bastos é fotógrafo especialista em Portais, tem revolucionado o mercado com suas fotografias Fine Art para o segmento de decoração. 

Melo foi convidado para diversas mostras de decoração, como a CASA COR em 2018 e 2019, Circuito Design, Casa Nova etc.

Suas fotografias contam histórias!

Marque na sua agenda e convide os amigos amantes da fotografia!

Quinta, 04 de Junho Variedades por Michelle Rincon

Unimed faz pesquisa virtual

Quinta, 04 de Junho Variedades por Flávio Rezende

Fotografando o Planet

Quarta, 03 de Junho Variedades por Arivaldo Oliveira

Respeitar a Vida, por Paiva Netto

A morte é bela, quando se respeita a Vida. E tal assertiva reconhece que não há motivo que justifique o triste ato de pôr fim à existência, antes do prazo previsto em nossas Agendas Espirituais. Por isso, aos que erroneamente vislumbram no suicídio o alívio para suas dores, aproveito o ensejo para esclarecer: o suicida mata-se à procura da paz; todavia, depara-se com o maior dos tormentos, algo muito diferente do suposto Nada, que, por sua vez, não existe. A trajetória espiritual-humana não cessa, e nela se colhe o que se houver plantado. Admoestou Jesus, em Seu Apocalipse, 2:23: “(...) Eu sou Aquele que sonda rins e corações, e retribuirei a cada um segundo as suas obras”.

Insisto que o grande segredo da Vida é, amando a Vida, saber preparar-se para a morte, ou Vida Eterna, na hora certa, determinada por Deus. Com sabedoria, o saudoso Irmão Alziro Zarur (1914-1979) alertava: “O suicídio não resolve as angústias de ninguém”.

Essa máxima sintetiza uma crucial verdade, que já impediu, graças a Deus, incontáveis tragédias, na Terra e no Espaço, provocadas pelo enganoso crime de atentar contra si mesma ou si mesmo. Portanto, quando o sofrimento bater à porta, essa nunca será uma solução. Nos momentos mais pungentes, apelemos para Jesus, que jamais se mantém afastado de nós, pois foi Ele Quem prometeu: “Não vos deixarei órfãos; voltarei para junto de vós” (Evangelho, segundo João, 14:18). 

Quando vier um pensamento de desânimo ou você se sentir abandonada ou abandonado, nesse mesmo instante é quando maior amparo estará recebendo dos Céus, basta que entre na luminosa faixa vibratória do Cristo.

Reflexão de minha autoria em Como Vencer o Sofrimento (1990):

Honremos o extraordinário dom que Deus nos concedeu, que é a Vida, e Ele sempre virá em nosso socorro pelos mais inimagináveis e eficientes processos. Substancial é que saibamos humildemente entender os Seus recados e os apliquemos com a Boa Vontade e a eficácia que Ele espera de nós. A permanente sintonia com o Poder Divino só nos pode capacitar o Espírito, para que tenha condições de sobreviver à dor, mesmo que em plena conflagração dos destemperos humanos.

José de Paiva Netto ― Jornalista, radialista e escritor.