o espaço das minhas coisas

Sábado, 15 de Junho Que Situação por Flávio Rezende

Que situação...

O sindicalismo brada por direitos e não fala em gerar riqueza.

Seus próceres entoam mantras compartilhados por políticos que buscam unicamente espaço para atacar o butim, e manter suas estruturas eleitorais. 

Observando os que temos percebemos medíocres caçadores de dinheiro, enfeitiçando funcionários públicos e trabalhadores com promessas vagas e recolhendo impostos para pautas pobres em efetividade. 

Gastam seus neurônios carcomidos pelo câncer esquerdista atacando o liberalismo, achando que riqueza é distribuir migalhas e chamar os meios de produção de capitalistas e exploradores do povo, esquecendo que dinheiro não nasce da terra e não se produz sem esforço e muita ousadia.

Preferem nadar na lama da irresponsabilidade fiscal, gastando o que tem e o que não tem, para formar rebanho, afogando o País na recessão e na crise,  posando depois de vítimas, quando na verdade disseminam as inverdades dos larápios de plantão, criando a ilusão dos recursos inexistentes para atendimentos de reivindicações sem fim.

Fácil posar de estar ao lado do povo, difícil é o povo entender que para compartilhar direitos, primeiro é preciso a gravidez do capital. 

E os políticos da esquerda, ávidos pela parcela iludida da população desavisada, navega nessa maré insana, com seus capitães nauseabundos. 

Capitalismo selvagem é o mantra dos sindicalistas vagabundos.

Até quando uma ruma de passageiros ainda estará apoiando esses falsos e medíocres almirantes de naus desgovernadas?

Que situação, rapaz...

A esquerda tenta a todo custo e com oxigênio universitário e sindical tornar questões políticas setoriais em revoluções. 

Não está conseguindo, reforçando a tese que suas bandeiras estão encardidas e seus devotos apenas alimentados por eventos pra treino da voz e empoderamento de álbuns revolucionários em Facebook e Instagram.

A educação não está ameaçada, apenas contingenciada, podendo o alunado recorrer ao professor Lula que dava aulas sobre isso ao seu tempo. 

Os professores podem exercer a memória desenterrando medidas de Dilma, que a seu tempo teve igual iniciativa. 

Quanto a previdência Lula reformou e reafirmou necessidade de continuar reformando, foi referendado por Dilma. Estivessem no poder, estariam fazendo e os bovinos ruminando pacificamente o capim ofertado. 

A reforma será aprovada, educação descontingenciada, com a esquerda inventando novas palavras de ordem para manter o CarnaLula ativo e a sua sobrevivência nesse nicho populacional vivo. 

É o jogo democrático e natural. 

Que situação, rapaz...

Sábado, 15 de Junho Bafafá por Neneu

Hoje tem Peru na Roça

É HOJE! O MELHOR ARRAIA DO ANO

O bloco carnavalesco Troça do Peru, promove hoje a sua festa junina, o 5°Arraia do Peru na Roça, HOJE no clube AABB, no bairro Tirol, em Natal. As atrações ficam por conta de Raimundo Flor e Messias Paraguai e terá ainda uma quadrilha improvisada.

SERVIÇO:

Data: 15/06

Local: AABB

Horário: 19H

Senha individual: R$ 40, Aberto ao público.

Locais de venda: Lojas Scarpin, na avenida Afonso Pena, Petropólis ou pelos celulares 98723-5863 e 99628-2007

Sexta, 14 de Junho Bafafá por CONTEXTO Comunicação

Casa do Cordé com junina sábado

II Arraiá na Casa do Cordé acontece neste sábado na Cidade Alta

Evento festeja as tradições juninas e culturais com um Tributo a Jackson do Pandeiro

Organizado pela Casa do Cordel o “II Arraiá da Casa do Cordé” será realizado neste sábado (15/06), das 12h ás 22h, na Cidade Alta. A programação se inicia com um cortejo do grupo Folia de Rua Potiguar e uma feirinha com produtos da agricultura familiar como: orgânicos, milho, legumes, frutas, cachaças, cerveja artesanal, comidas típicas, além da comercialização de sebos de livros, cordéis, instrumentos e artesanato.

A programação poética e musical começa, às 12h, com DJ Sebastian Indígena, seguida por Thiago Sanfoneiro com o projeto – O Beco canta a Música Popular Brasileira e de um Sarau de Cordel.  A partir das 18h, uma grande homenagem com o Tributo a Jackson do Pandeiro que vai contar com as participações de Dudé Viana, Marconi Branco, Róger Brito, Marcelo Othon, Dona Euzinha Beija-Flor (Águeda Ferreira), Mariano da Silva e a Rabeca Potiguar e Netinho d Natal e Forró Pé-de-Serra. Também haverá várias brincadeiras tradicionais para crianças e adultos, quadrilha improvisada, as caricaturas, feitas na hora, pelo artista Erre Rodrigo, exposição de xilogravura de Erick Lima.

O “II Arraiá da Casa do Cordé” é realização da Casa do Cordel, Grupo Folia de Rua Potiguar, Central de Comercialização da Agricultura Familiar e Economia Solidária - CECAFES e Sebo Balalaika e conta com a parceria do tradicional Bar da Nazaré.

Serviço:
II Arraiá na Casa do Cordé
Sábado - 15 de junho - das 12h às 22h
Casa do Cordel - Rua Vigário Bartolomeu - Cidade Alta (próximo ao Beco da Lama)
 

Contexto Comunicação

Sexta, 14 de Junho Variedades por Seve Cunha

Corpomente recomenda Yoga em seu dia mundial

Sexta, 14 de Junho Variedades por Fecomércio - Ass. Imprensa

Fecomércio preocupada

Sexta, 14 de Junho Variedades por Christianne Leite

Arena Music dia 19

Artistas potiguares comandam “Arraiá da Arena Music” dia 19

A temporada junina está oficialmente aberta e a Arena Music não podia ficar de fora dos festejos.  O “Arraiá da Arena” acontece na próxima quarta-feira, 19, véspera de feriado, e será comandada somente por atrações norte-rio-grandenses,  como uma forma de prestigiar a cultura local: um autêntico arraiá potiguar.

Entre as atrações estão a banda natalense Forrozão Balai de Gato, que irá gravar seu primeiro DVD ao vivo durante o evento. Formada há mais de dez anos por Jackson Lima (triângulo e backing vocal) e seu filho Brenner Lima (vocalista e sanfoneiro), a banda abrilhanta a noite com seu estilo pé de serra e um repertório bem variado, com muito xote e forró, além de cantar músicas de outros estilos musicais no ritmo pé de serra, como da banda Legião Urbana.

Quem também anima o arraiá é o cantor jucurutuense Kiko Almeida e a banda forrozão De Mala & Cuia, que promete não deixar ninguém ficar parado tocando o autêntico forró raiz.

Para quem não garantiu o ingresso, corra! Vendas antecipadas no local ou pelos telefones 3231.2376/9.9911-2006.

A Arena Music fica localizada na Avenida Prudente de Moraes, em frente ao Estádio Arena das Dunas.

Quinta, 13 de Junho Variedades por Assessoria de Imprensa

Styvenson alerta invisibilidade dos albinos em fórum sobre doenças raras

O senador Styvenson Valentim (Pode-RN) anunciou nesta quinta-feira (13) que determinou análises técnicas para apresentar uma legislação protetiva para os albinos. A notícia foi feita na abertura do XI Fórum Nacional de Políticas de Saúde no Brasil - Doenças Raras, da qual participou na qualidade de vice-presidente da Comissão de Assuntos Sociais (CAS), do Senado Federal. “Há pouco tempo, os portadores de doenças raras não tinham a quem recorrer. A gente nem ouvia falar em doenças raras. Hoje, a existência de fóruns como este mostram o quanto pode ser feito por essa parcela da população”, pontuou o senador potiguar,
De acordo com dados da Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma) 13 milhões de pessoas no Brasil sofrem de algum tipo de doença rara. Cerca de 80% dessas doenças é de origem genética, enquanto as demais têm causas infecciosas, virais ou degenerativas. Um dos palestrantes do Fórum, Maurício Nunes da Silva, da Agencia Nacional de Saúde Suplementar (ANS) falou sobre os desafios no tocante a essas doenças. “Assim como no SUS, as doenças raras são um grande desafio para a saúde suplementar. A ANS está trabalhando para que os beneficiários de planos de saúde tenham acesso a tratamento e às novas tecnologias”, informou Mauricio.
Atento à fala de cada palestrante, em relação à gravidade dos casos e dos altos custos dos tratamentos, o senador Styvenson Valentim alertou para a questão dos albinos, uma minoria que é invisível nas políticas públicas do país. A anomalia genética tem inclusive um número no Código de Doenças Internacionais, o CID; mas, perante a lei, essa população não é considerada uma pessoa com deficiência. O albinismo é uma condição bastante restrita, se manifesta em um a cada 17 mil pessoas. Entre os negros, a manifestação seria de um caso a cada 1.500 pessoas.
“Nós não sabemos e não sentimos o que eles sentem. Pedi uma audiência pública para instruir sobre a real situação dos albinos no nosso país. Os albinos sempre me chamaram atenção e pouco se falade deles. Não podem permanecer da forma invisível como estão. Eu sei que tem doenças raras mais preocupantes, mas não podemos deixar ninguém para trás”, ponderou o senador Styvenson Valentim. Além de maior risco de câncer na pele, os albinos sofrem com problemas na visão e passam por diversas humilhações devido à falta de pigmentação. “Essa condição restritiva é a que me leva a defendê-los. São inúmeras as frentes. Por isso é tão importante o debate, a troca de experiência e a busca de soluções”, observou o senador.